quarta-feira, janeiro 23, 2008

Saymon Awards

Oscar? Prefira o Saymon Awards. Resumindo: estes foram os 20 melhores filmes do ano passado, com elegibilidade definida pela exibição comercial pela primeira vez em Salvador.

20 - Possuídos, de William Friedkin
19 - Piaf - Um Hino ao Amor, de Olivier Dahan
18 - Baixio das Bestas, de Cláudio Assis
17 - As Leis de Família, de Daniel Burman
16 - Maria Antonieta, de Sofia Coppola
15 - The Brown Bunny, de Vincent Gallo
14 - Treze Homens e Um Novo Segredo, de Steven Soderbergh
13 - Medos Privados em Lugares Públicos, de Alain Resnais
12 - Cartas de Iwo Jima, de Clint Eastwood
11 - A Via Láctea, de Lina Chamie
10 - Jogo de Cena, de Eduardo Coutinho
9 - Lady Chatterley, de Pascale Ferran
8 - Cidade dos Homens, de Paulo Morelli
7 - Santiago, de João Moreira Salles
6 - O Ultimato Bourne, de Paul Greengrass
5 - Marcas da Vida, de Andrea Arnold
4 - Exilados, de Johnnie To
3 - Zodíaco, de David Fincher
2 - Ratatouille, de Brad Bird

Grande prêmio Saymon de 2007, o número 1: O Hospedeiro, de Bong Joon-ho.

Mais detalhes aqui: 20-11, 10-1

Ator: Ken Watanabe, Cartas de Iwo Jima (2º - Marco Ricca, A Via Láctea)
Atriz: Isabelle Huppert, A Comédia do Poder (2° - Kate Winslet, Pecados Íntimos)

O pior do ano. Quer dizer, não exatamente o pior, mas o mais detestável: O Cheiro do Ralo, de Heitor Dhalia.

3 comentários:

André Setaro disse...

Pungente estudo sobre a solidão humana e, neste sentido, talvez a obra mais poética e profunda, plena de humanidade por seus personagens, já feita sobre o tema, o filme de Alain Resnais, sobre ser uma obra de rara beleza, é a mais importante do ano que passou, a derrubar todos as outras. Nenhum outro filme que apareceu nas telas dos cinemas no ano pretérito em Salvador pode se igualar ao de Resnais.

Saymon Nascimento disse...

Setrao, gostei muito do filme de Resnais, mesmo. Só que, talvez por se tratar de um grande mestre, quando a gente começa a ver outros filmes dele, dá para ver que já fez coisa melhor. Tentei posicioná-lo também em relação a essa perspectiva.

Gabi disse...

ahn?
móvel?